Blog


Condomínio: Como evitar conflitos desnecessários?


Como evitar conflitos desnecessários no condominio

Todo condomínio é sujeito a muitos desgastes. Primeiro, entre os moradores (que muitas vezes "respingam" na administração). Depois, entre moradores e funcionários (e as empresas de que fazem parte). Depois entre os moradores, os funcionários, o síndico e conselheiros. Tudo num condomínio, quando não bem administrado, conduz a estresse.

Muito desse estresse é desnecessário. Isso porque muito desse estresse pode ser resolvido com regras claras. Ou por documentação atualizada. Ou por avisos para os moradores.

Mas, independente do que seja feito, um condomínio é composto por moradores. Famílias, que se dão bem (ou não). Vizinhos, que se tornam amigos ou que deixam de sê-lo. Por pessoas, seres humanos. E os seres humanos são falhos. Muitas vezes não se pode confiar totalmente sequer nos filhos, imagine no vizinho. Ou no filho do vizinho.

Tudo num condomínio é passível de diálogo

Num condomínio pequeno ou grande, as pessoas precisam conviver entre si. Mas muitas vezes surgem conflitos. Ora é o vizinho de cima que faz muito barulho. Ora é o outro vizinho que insiste em fazer reforma num horário inconveniente. Ora é o vizinho que resolve estender sua festa noite adentro. Quando as questões são entre as partes, tudo bem. Mas muitas vezes a administração precisa intervir.

O regulamento interno rege a convivência entre os condôminos. Mas muitas vezes os condôminos fingem que ele não existe. E se metem a descumpri-lo. Daí surgem as reclamações, as queixas, o pedido de notificação e de multa. E todo o conflito resultante por aqueles que entram com recurso. Ou que querem tirar satisfação pessoalmente.

Quando as reclamações são feitas pessoalmente, entre os condôminos, é muito desgastante. Por vezes rende até boletim de ocorrência. Para que o risco disso seja minimizado, é preciso que as regras estejam sempre claras. Mas, e no caso de descumprimento? A burocracia de escrever no caderno de ocorrências irrita muitos vizinhos. Muitos acreditam que nem adianta. Além do que existem casos de furto dos cadernos (formalmente, um crime).

A automatização das ocorrências evita o confronto

Muitos dos conflitos existem porque as ocorrências não são registradas formalmente. E outras vezes porque elas o são. Porque elas aparecem nos cadernos de ocorrência e os vizinhos querem tirar satisfação. Ou porque criam uma situação desconfortável, com diálogos ásperos, em lugares públicos (cadernos, Facebook, ou mesmo por WhatsApp).

Quando as ocorrências são registradas, mas são divulgadas unicamente para as pessoas que podem tomar uma atitude a respeito (síndico, subsíndico, conselho), a possibilidade de confronto diminui. O síndico tem então tempo e condição de entrar em contato, também de forma privada, com a pessoa envolvida. Os registros das conversas também fazem com que os ânimos fiquem menos acirrados.

Com a automatização das ocorrências, os conflitos tornam-se também menos comuns. As ocorrências passam a ser guardadas no sistema, e a reincidência torna-se motivo ainda maior para notificações, advertências ou multas. Tudo isso pode ser feito sem que as pessoas precisem se confrontar. Nem os condôminos envolvidos, nem o síndico e o condômino, nem outros terceiros (que podem existir como testemunhas). A troca áspera de mensagens também diminui.

Conviver em condomínio não precisa ser desgastante. E a automatização pode funcionar a seu favor.

Confira como a automatização das mensagens em circuito fechado ajuda a minimizar ocorrências, veja mais aqui


Faça um teste online!

Veja todas as funcionalidades em ação.
Informações para contato:

Al. Santos, 1827 11º andar
São Paulo - SP
CEP 01419-002
Tel.: 11 3882.0063