Blog


Visitantes indesejados: como evitar desgastes desnecessários?


Todo síndico com alguma experiência sabe a dor de cabeça que é lidar com visitantes indesejados.

Esses visitantes podem ser:

  • visitas não cadastradas,
  • moradores de fato mas não de direito,
  • amigos de moradores que se acostumam a entrar sem serem autorizados,
  • ex-moradores que querem fazer uso de um direito que não possuem mais,
  • prestadores de serviço atuais ou antigos que querem entrar para vender seus serviços informalmente, ou mesmo para colocar propagandas indevidamente,
  • e mesmo ladrões que se fazem passar por prestadores de serviços ou por moradores “desligados”.

Para lidar com esses e outros casos, é preciso sempre rever procedimentos, afinar a segurança e estar alerta. Mas muitas vezes isso não é tão fácil. Os funcionários mudam, as empresas relaxam, e o síndico por vezes se vê sozinho, num mato sem cachorro.

Isso sem contar o desgaste que é lidar com moradores que insistem (inclusive pessoalmente) em tentar cadastrar como moradores indivíduos que não moram no condomínio. Ou autorizar a usar a piscina e a academia para visitantes que simplesmente chegam e “tomam” conta do local.

Automatizar o cadastro

Uma forma de evitar tantos desgastes é automatizar o cadastro dos novos moradores. Fazer com que o morador atual tenha que fornecer os dados e os documentos dos seus indicados antes que eles cheguem a ser barrados pela portaria.

Claro, pode-se fazer o cadastro manualmente. Mas para isso é preciso organização, espaço e constante atualização. Muitas portarias não têm esse espaço. Muitos escritórios localizam-se distantes das portarias. Os funcionários não costumam ser muito organizados. Isso faz com que tudo recaia em poucas pessoas. Zelador e síndico, na maioria das vezes.

Mas, como fazer isso num condomínio com alta rotatividade de moradores? Em que todo mês surgem novos proprietários, ou em que os locatários parecem mudar a toda hora? Como evitar que os novos moradores sejam barrados e criem desconforto na portaria (onde acontece de tudo)?

Para isso, não basta o uso de planilhas de Excel para cadastro. Não bastam pastas para guardar documentos fornecidos pelos moradores. É preciso algo mais fácil e simples de usar. Algo que independa do funcionário da administração (quando é interna).
Todo síndico com alguma experiência sabe a dor de cabeça que é lidar com visitantes indesejados.

Esses visitantes podem ser:

  • visitas não cadastradas,
  • moradores de fato mas não de direito,
  • amigos de moradores que se acostumam a entrar sem serem autorizados,
  • ex-moradores que querem fazer uso de um direito que não possuem mais,
  • prestadores de serviço atuais ou antigos que querem entrar para vender seus serviços informalmente, ou mesmo para colocar propagandas indevidamente,
  • e mesmo ladrões que se fazem passar por prestadores de serviços ou por moradores “desligados”.

Para lidar com esses e outros casos, é preciso sempre rever procedimentos, afinar a segurança e estar alerta. Mas muitas vezes isso não é tão fácil. Os funcionários mudam, as empresas relaxam, e o síndico por vezes se vê sozinho, num mato sem cachorro.

Isso sem contar o desgaste que é lidar com moradores que insistem (inclusive pessoalmente) em tentar cadastrar como moradores indivíduos que não moram no condomínio. Ou autorizar a usar a piscina e a academia para visitantes que simplesmente chegam e “tomam” conta do local.

Automatizar o cadastro

Uma forma de evitar tantos desgastes é automatizar o cadastro dos novos moradores. Fazer com que o morador atual tenha que fornecer os dados e os documentos dos seus indicados antes que eles cheguem a ser barrados pela portaria.

Claro, pode-se fazer o cadastro manualmente. Mas para isso é preciso organização, espaço e constante atualização. Muitas portarias não têm esse espaço. Muitos escritórios localizam-se distantes das portarias. Os funcionários não costumam ser muito organizados. Isso faz com que tudo recaia em poucas pessoas. Zelador e síndico, na maioria das vezes.

Mas, como fazer isso num condomínio com alta rotatividade de moradores? Em que todo mês surgem novos proprietários, ou em que os locatários parecem mudar a toda hora? Como evitar que os novos moradores sejam barrados e criem desconforto na portaria (onde acontece de tudo)?

Para isso, não basta o uso de planilhas de Excel para cadastro. Não bastam pastas para guardar documentos fornecidos pelos moradores. É preciso algo mais fácil e simples de usar. Algo que independa do funcionário da administração (quando é interna).

Já pensou em usar um sistema para controlar seus visitantes, veja mais aqui


Faça um teste online!

Veja todas as funcionalidades em ação.