Blog


Segurança em Condomínio: 4 passos de verificação do síndico


A insegurança é um dos grandes problemas dos centros urbanos. Como consequência, as pessoas buscam por alternativas que garantam a proteção e diminuam o medo em relação à incidência de violência e de criminalidade. Isso faz com que os síndicos invistam na segurança em condomínio para afastar qualquer ameaça, tanto aos moradores quanto aos funcionários.

Nesse sentido, a falta de investimentos em uma segurança adequada traz muitos riscos, pois gera oportunidade para que um criminoso entre em ação contra as pessoas e/ou seus bens. Pensando nisso, veja quais são os requisitos mais importantes a serem verificados para garantir a segurança em condomínio!

1. Monitore o ambiente externo

É importante construir alguns bloqueios para impedir a entrada de criminosos em qualquer área — pois, se ele conseguir infiltrar-se, as chances de acessar os apartamentos aumentam. Para evitar que isso ocorra, o condomínio deve:

  • investir em câmeras de segurança para monitorar a movimentação do ambiente externo;
  • utilizar grades nas janelas térreas ou vidros blindados para impedir a invasão;
  • apostar na instalação de iluminação com acendimento automático para indicar a presença de pessoas no local;
  • usar sistemas de alarme para evitar arrombamentos.

No entanto, para garantir que o investimento nas ferramentas de proteção esteja sendo válido, o síndico deve acompanhar a efetividade do funcionamento das câmeras, conferir se as janelas foram protegidas com um material resistente, averiguar se o sistema de acendimento automático funciona e certificar-se de que o alarme está acionado.

2. Bloqueie o contato visual

Como você deve saber, algumas regiões estão mais propensas a assaltos e, por esse motivo, a proteção da área deve ser maior — a fim de garantir que condôminos e colaboradores estejam seguros.

Portanto, uma boa solução é a construção de muros altos para evitar o contato visual entre a área externa e a interna do condomínio. Além disso, é fundamental apostar na instalação de um cercado elétrico em cima do muro, ao longo do perímetro do condomínio.

Para tanto, o síndico deve avaliar o tamanho do muro e garantir que não haja brechas para fugas, averiguar se não está havendo falhas nas cercas elétricas e se não há quedas constantes de energia — além de realizar manutenções regulares nos sistemas de segurança, é claro!

3. Fiscalize a entrada de visitantes

O fluxo de visitantes nos condomínios é muito alto, já que os condôminos costumam receber parentes e amigos para reuniões casuais em seus apartamentos ou nas áreas externas de uso comum — como o salão de festas ou a churrasqueira. Para evitar que um potencial criminoso entre, no entanto, é necessário ter um controle de acesso.

Nesse contexto, o porteiro deve solicitar alguns dados — como nome, documento, placa do veículo e qual apartamento deseja visitar. Ou, então, o morador deverá comunicar previamente que receberá uma visita e o colaborador, por sua vez, precisará identificá-la.

Para evitar falhas no controle de acesso e permitir a entrada de estranhos ou de pessoas não autorizadas, garanta que os profissionais sejam capacitados para realizar a tarefa e estejam preparados para lidar com possíveis tentativas de assalto.

4. Supervisione o estacionamento

Algumas pessoas aproveitam a oportunidade de invadir o condomínio por meio do estacionamento, tendo em vista que a visualização de quem está dentro do carro é difícil. Ou, então, os bandidos aproveitam a abertura dos portões para entrarem escondidos.

Nesse sentido, o condomínio pode:

  • investir em cartão ou controle remoto, que somente será disponibilizado para quem possuir um veículo; 
  • instalar câmeras de segurança na portaria, em direção ao veículo, para que o morador possa ser identificado;
  • usar interfones para auxiliar a comunicação;
  • contar com um portão eletrônico para dificultar os arrombamentos.

Assim, o síndico não deve esquecer-se de checar as condições do cartão ou controle remoto, conferir o funcionamento das câmeras e dos interfones, verificar o estado dos portões eletrônicos e lubrificá-los sempre que necessário.

Os dispositivos de segurança tornaram-se itens indispensáveis. Como o síndico tem o deve de zelar pela preservação do local, é de extrema importância investir na segurança em condomínio, a fim de tornar esse ambiente protegido para moradores e funcionários.

E então, o post foi útil? Como você tem protegido seu condomínio? Deixe um comentário abaixo e conte para nós!


Faça um teste online!

Veja todas as funcionalidades em ação.