Blog


Você sabe como funciona a cota condominial?


Além das despesas com o pagamento de aluguel ou com a compra de um apartamento, os moradores estão sujeitos a pagar uma taxa ou cota condominial. Os condomínios solicitam essa arrecadação para ser aplicada em recursos que beneficiam o condomínio, de forma geral.

A conta condominial não objetiva o lucro, mas sim o perfeito atendimento das necessidades do condomínio. Quando positiva, possibilita a criação de um fundo de reservas para lidar com situações imprevistas  além de evitar uma cobrança de taxas extras durante essas situações.

Continue a leitura e entenda a finalidade da cota condominial, seus benefícios e desafios.

Para que serve a cota condominial?

Mensalmente, é arrecadada uma cota condominial para que os síndicos possam manter os pagamentos em dia com os fornecedores e gastos estruturais. Existem dois tipos de gastos: as despesas regulares e as despesas imprevistas. Mas quais são elas?

Despesas regulares

  • funcionários: salários, 13º salário, férias e rescisões contratuais;
  • tarifas públicas: água, gás, telefone e energia elétrica;
  • despesas operacionais: elevadores, interfones, portões elétricos, piscina, jardim, sistemas de segurança;
  • despesas administrativas: correio, despesas bancárias e seguro obrigatório;
  • contribuições sindicais e taxas: sindicatos e IPTU;
  • serviços terceirizados: limpeza, vigilância e jardinagem;
  • matérias de limpeza, higiene e uniformes.

Despesas imprevistas

  • emergências: vazamento, substituição de bombas d’água, troca ou substituição de equipamentos;
  • benfeitorias: reformas, pinturas e aquisição de equipamentos.

Quais os benefícios da cota condominial?

Confira, agora, alguns dos benefícios da cota condominial e compreenda a sua importância para a manutenção da qualidade dos serviços prestados aos moradores.

Manutenção garantida do condomínio

Uma das despesas incluídas na cota condominial é a manutenção preventiva do condomínio  mais barata do que uma manutenção corretiva. Com a cobrança adequada da taxa, é possível garantir que a manutenção do condomínio esteja em dia e evite despesas indesejadas.

Prevenção de imprevistos

A cota condominial, além de prever o pagamento de despesas recorrente e previstas, também serve para prevenir os imprevistos que podem surgir. No cálculo da cota condominial deve ser considerado um valor para esses imprevistos, o qual fará parte do fundo de reserva. No entanto, essa reserva pode ser comprometia com um número elevado de inadimplentes.

Transparência com as despesas

A prestação de contas é uma das obrigações do síndico e sua transparência exige ética e zelo, o que gera confiança e credibilidade por parte dos condôminos. Para tanto, deve-se elaborar um balancete detalhado, o qual é analisado e aprovado pelo conselho consultivo e, em assembleia geral, é apresentado aos moradores.

Quais os desafios com a cota condominial?

Como em todas as áreas da administração de um condomínio, o síndico enfrenta alguns desafios no que se refere à cota condominial. Veja alguns dos principais desafios:

Inadimplência

O maior desafio de um síndico é a inadimplência. Quando um morador deixa de pagar a sua parte, acaba prejudicando os demais e onerando o rateio das despesas, ou seja, os outros condôminos arcam com as despesas não pagas pelo inadimplente. Assim, o saldo final não fica negativo, mas pode gerar aborrecimentos.

Para facilitar o pagamento da cota condominial, ofereça várias opções de pagamento (boleto, cartão, dinheiro ou cheque), envie a cobrança antecipadamente para que o condômino se programe com os pagamentos e conscientize os moradores sobre a importância do pagamento em dia.

Cálculo da taxa

Outro ponto importante é o critério de cálculo da cota condominial, no qual as despesas são divididas, geralmente, pelo número de apartamentos. Para esse cálculo, devem-se levar em consideração as despesas com as áreas úteis, as áreas comuns e a área da garagem.

Mas, nem sempre todos os condôminos utilizam todas as áreas ou não usam na mesma proporção que os outros moradores. Para tanto, estabeleça o uso máximo de áreas específicas, como salão de festas e, assim, quem utilizar acima dessa quantidade pagará uma taxa extra.

Para garantir que a taxa condominial atenda a todas as expectativas, o síndico deve apresentar como e onde o dinheiro recolhido é investido, bem como apresentar os projetos de melhorias e permitir que os moradores façam parte das decisões. Também decida em conjunto como a cota deve ser calculada para garantir um rateio justo.

Gostou do assunto? Então confira o que não pode faltar na manutenção preventiva do condomínio.


Faça um teste online!

Veja todas as funcionalidades em ação.

Startup acelerada por:

B2Mamy   Sebrae   Founder Institute