Blog


Como o síndico profissional cobra por seu serviço?


Você está com dúvidas sobre quanto custa contratar um síndico profissional? Se a resposta foi sim, a primeira coisa que precisa saber é que não existe um piso salarial estabelecido.

Os valores a serem pagos variam muito de acordo com a carga horária de trabalho, números de unidade que ele cuida entre outros fatores determinantes.

A remuneração a ser paga a um síndico profissional pode ser feita a partir das taxas condominiais, que estão incluídas na contribuição mensal feita pelos moradores do condomínio.

O pagamento dessa contribuição é obrigatório, mas o valor é revertido para questões voltadas para o edifício, como o pagamento do salário do síndico, além de manutenções, segurança e assim por diante.

Então, como o pagamento dessa taxa é obrigatório, podemos dizer que essa profissão não sofre um grande impacto em momentos de crises, já que todo condomínio precisa ter um síndico.

Além disso, um síndico não precisa trabalhar necessariamente durante 8 horas por dia, com uma carga horária de 40h por semana.

Inclusive, é comum que um síndico profissional trabalhe em mais de um condomínio, e nem ao menos ele precisa sair de casa todos os dias para fazer isso. Isso acontece porque essa é uma profissão muito flexível.

Dito isso, por mais que ainda não exista um piso salarial definido para um síndico, a média de remuneração varia entre R$1,5 mil a R$5 mil por mês, e esse salário pode chegar a mais de R$15 mil por mês.

Ocupar a posição de síndico profissional é algo que vem chamando a atenção de muitas pessoas. Afinal de contas, além de exercer uma função muito importante para os condomínios, ainda pode obter uma boa renda no final do mês.

Quer saber mais sobre como atua um síndico profissional e quanto ele custará para o seu condomínio? Continue a leitura e confira!

O que faz um síndico profissional?

Antes de compreender quanto realmente custa contratar um síndico profissional para o seu condomínio, primeiro você precisa entender o que ele realmente irá fazer.

De maneira simples, um síndico profissional é uma pessoa que será contratada pelo condomínio com o objetivo de ficar responsável pelo local.

Vale dizer que além do síndico profissional também existe o síndico morador ou orgânico, mas essas duas ocupações são diferentes.

Ao fazer a contratação de um síndico profissional o seu vínculo com o condomínio é totalmente com foco trabalhista. Portanto, o seu trabalho é mais objetivo, já que ele não mora no local.

Além disso, este profissional tem suas funções resguardadas pela legislação, pelo Art. 1.347 do Código Civil, Lei Federal 10.406/02.

Com isso, nos últimos anos, a quantidade de pessoas trabalhando como síndico aumentou muito e, provavelmente, continuará a crescer.

Isso porque cada vez mais são construídas novas edificações que possuem áreas de lazer maiores e muitas unidades, com mais itens nos condomínios, muitas vezes se faz a opção pelo síndico profissional para fazer a gestão do mesmo.

Qual é o custo para contratar um síndico profissional?

Se você está pensando em contratar um síndico profissional é muito provável que tenha as seguintes dúvidas:

  • Qual o valor que um síndico profissional ganha?
  • Como o pagamento é feito?
  • O valor a ser pago cabe no orçamento do meu condomínio?

Todas essas dúvidas devem ser levadas em consideração no momento de contratar este profissional.

Pensando nessas questões, aqui uma lista com algumas das principais informações que você precisa saber para contratar um síndico profissional.

1. Formas de cobrança:

Os síndicos profissionais costumam fazer a cobrança do pagamento pelos seus serviços prestados de três maneira, sendo elas:

  • Taxa pré-estipulada: quando o síndico tem uma tabela com valores, ele costuma optar por esta opção.
  • Salário mínimo: neste caso, o síndico definirá o valor do pagamento a ser feito mensalmente de acordo com uma quantidade de salários mínimos. Isso significa que o profissional pode, por exemplo, cobrar 2 ou 5 salários mínimos.
  • Porcentagem da arrecadação: nesta outra opção, uma parcela do valor total das arrecadações do condomínio é direcionada para o síndico. Por exemplo, imagine que um condomínio arrecada R$ 20 mil mensalmente e a porcentagem para pagamento do profissional é de 5%. Logo, o seu pagamento será de R$ 1 mil. Neste caso, o pagamento do síndico está relacionado à taxa do condomínio.

2. O que influencia o salário do síndico

O serviço do síndico profissional é calculado de acordo com alguns fatores, como:

  • Total de itens de lazer no condomínio: a quantidade de áreas comuns de lazer que fazem parte do condomínio influencia diretamente no custo para contratar um síndico. Isso acontece porque o profissional precisará gerenciar piscinas, salão de festas, academia, quadras esportivas e assim por diante. Logo, quanto mais coisas ele precisar gerenciar, maior será o seu pagamento.
  • Total de unidades do condomínio: assim como a quantidade de áreas de lazer, a quantidade de unidades do condomínio também influenciam no valor a ser pago ao síndico. Ou seja, quanto mais apartamentos e torres tiverem no condomínio, maior será o valor cobrado pelo profissional.
  • Carga horária de trabalho: a quantidade de carga horário também é uma questão que influencia o valor a ser pago ao síndico. Vale dizer que a carga horária desse profissional geralmente é dividida da seguinte maneira:
    Determinada quantidade de horas no escritório, com o objetivo de fazer planejamento e a gestão de maneira remota;
    Determinada quantidade de horas voltadas para visitas semanais ao local.
  • Quantidade de obras no condomínio: por último, mas não menos importante, outra questão que pode influenciar no pagamento do síndico é a quantidade de obras no condomínio. Inclusive, alguns profissionais podem cobrar um valor extra para acompanhar grandes obras. Por outro lado, se o condomínio não costuma precisar de muitas reformas, isso também impacta no orçamento, reduzindo o custo.

Conclusão:

A contratação de um síndico profissional é uma decisão muito importante e que proporciona diversos benefícios.

Porém, por se tratar de um especialista e não um síndico morador (que mora em uma das unidades do condomínio), deve-se pagar um valor de acordo com a exigência feita pelo profissional.

Neste artigo, você descobriu algumas informações importantes no que diz respeito a pagamento de síndico profissional e agora já sabe o que deve avaliar para tomar a sua decisão.

Para finalizar, é importante destacar que você deve tomar muito cuidado ao fazer essa contratação. Afinal de contas, é extremamente importante que realmente esteja contratando um especialista para gerenciar o seu condomínio.

Portanto, faça pesquisas e escolha um profissional ideal para as suas necessidades e as dos moradores do condomínio!

Veja mais sobre esse tema:


Faça um teste!

Veja todas as funcionalidades em ação.

Startup acelerada por:

B2Mamy   Sebrae   Founder Institute   WeWork Labs