Blog


4 dicas imperdíveis para a previsão orçamentária de condomínio para 2019


Elaborar a previsão orçamentária de condomínio é uma das principais atribuições do síndico, já que esse documento é crucial para a gestão como um todo. Essa previsão permite que as metas projetadas sejam atingidas e garante o atendimento às necessidades dos moradores no período contemplado.

Isso porque a previsão orçamentária representa a discussão sobre o uso do dinheiro arrecadado pelo condomínio. Ela tem a projeção das despesas para o período considerado com base nos gastos dos meses anteriores. Conheça, a seguir, algumas dicas para elaborar uma previsão adequada.

1. Elabore um planejamento financeiro

Um planejamento financeiro cuidadoso é essencial para administrar as finanças do condomínio de forma apropriada. Diretrizes adequadas permitem investir com segurança e garantir a tranquilidade e o bem-estar dos moradores.

Antes de tudo, planejar é, simplesmente, avaliar as condições financeiras do condomínio. Após a primeira verificação, possíveis gastos e receitas extras devem ser analisados, já que não adianta projetar investimentos de longo prazo com os cofres vazios.

Depois, devem ser avaliadas as possibilidades de fazer reformas e melhorias na propriedade. Se o síndico diagnosticar, em um primeiro momento, que não há dinheiro para intervenções e aperfeiçoamentos, uma análise mais aprofundada pode ser colocada em prática.

2. Fique atento à inadimplência

Moradores com contas atrasadas atrapalham a arrecadação e desestimulam aqueles que mantêm os pagamentos em dia. O primeiro passo é manter o fluxo de caixa organizado, para que as dívidas não se tornem muito altas, evitando déficit.

Dívidas altas comprometem seriamente o orçamento do condomínio e atrasam as etapas iniciais do planejamento financeiro. Se o problema é detectado logo no início, a resolução é mais ágil, pois uma dívida nos estágios iniciais é mais fácil de ser controlada.

Por isso, vale conversar com os condôminos que enfrentam dificuldades financeiras. Caso sejam desrespeitados os 30 dias oferecidos para o pagamento da dívida, o melhor é acionar as instâncias jurídicas.

3. Mantenha uma reserva financeira

Reservas financeiras são uma forma eficiente de garantir que o condomínio possa se precaver de imprevistos. Porém, é essencial informar os moradores de que aquele montante é apenas para incidentes que comprometam o orçamento principal.

A reserva não deve ser usada em gastos arbitrários. Ao contrário, deve ser conservada como um fundo emergencial para lidar com problemas pontuais de infraestrutura, como falhas nos elevadores ou gastos extras com segurança, por exemplo.

4. Reduza desperdícios

Gastos excessivos com produtos e equipe de limpeza, energia elétrica e água podem sinalizar mau uso desses recursos. Sistemas de energia solar e captação de água pluvial são soluções de longo prazo já adotadas com sucesso em muitos condomínios.

É importante fazer um check-up periódico na propriedade, assim como manutenções preventivas. Uma medida efetiva de vistoria é buscar vazamentos em bombas d'água: esse é o tipo de ocorrência que pode causar um aumento significativo nas contas.

Em resumo, um planejamento financeiro minucioso e atenção especial à inadimplência e aos desperdícios são essenciais para a boa administração condominial. A tecnologia já contribui para otimizar o processo com aplicativos específicos para gerenciar a previsão orçamentária de condomínio.

Gostou das dicas e quer se informar mais sobre o tema? Então, leia sobre a gestão financeira de condomínios!


Faça um teste online!

Veja todas as funcionalidades em ação.

Startup acelerada por:

B2Mamy   Sebrae   Founder Institute