Blog


Veja como fazer o controle de visitantes em um condomínio


A maior vantagem de morar em um condomínio é a segurança. Em um mundo cada vez mais perigoso e violento, saber que sua residência está protegida é um alívio. Embora haja muitos protocolos cansativos para receber pessoas, atender às exigências de seguridade traz benefícios a todos. Mas, além de uma boa conduta dos moradores para adentrar convidados, um bom controle de visitantes é fundamental para evitar golpistas.

Você quer estar protegido?
Conheça 3 passos simples para evitar convidados indevidos.

A importância da portaria para um condomínio

Ao escolher morar em um condomínio, um dos maiores pesos a ser considerado é saber que apenas pessoas permitidas podem frequentar aquele local. Assim, você fica tranquilo, pois pessoas maliciosas não tem acesso direto à sua residência. No entanto, para que isso de fato aconteça a portaria deve ser bem controlada.

Nos dias de hoje, surgem novos golpes a todo momento. Há pessoas que se passam por parentes de condôminos, dizem que já estão com chave do morador e convencem a controladoria de acesso a permitir sua entrada. Sem um controle eficiente, situações como essa passam despercebidas e expõem o local a riscos. Para evitar tais incidentes, é possível adotar métodos que garantam a eficiência da filtragem na guarita. Quer saber quais são? Continue conosco, vamos explicar!

Como deve ser feito o controle de visitantes

Identificação

Essa é a primeira etapa. O visitante, sem adentrar a portaria deve se identificar. Para isso, deve informar qual é o seu nome, o objetivo para o qual deseja adentrar o condomínio, em qual apartamento vai e qual o nome do morador responsável.

Tecnologia e comodidade

A tecnologia está aqui para nos ajudar, então o uso de um sistema para condomínios ajuda muito nessa rotina de segurança, pois nele o morador registrar quem são as pessoas que possuem algum tipo de autorização para entrar na sua unidade. O uso do sistema também traz mais agilidade no cadastro de visitantes.

Confirmação

Depois de saber os dados, é hora de checá-los. O porteiro deve interfonar para o apartamento solicitado e contatar o responsável citado. Após passar todas a informações do visitante, o condômino deve confirmar se realmente está esperando pelo convidado ou se é um intruso indesejado.

Entrada ou não do visitante

Caso o morador autorize a entrada, o convidado pode adentrar as áreas do condomínio. No entanto, caso o dono da residência não confirme a entrada, o solicitante deve ser barrado. O controlador de acesso pode sugerir que ele entre em contato por meios particulares com o residente e peça para que o mesmo o busque na portaria.

Em condomínios que se utilizam de tecnologia, o controle pode ser ainda mais rigoroso. Um ótimo exemplo são as portarias remotas, onde o porteiro vê o local de um outro lugar, apenas por câmeras de segurança. Neste caso, ele não pode ser coagido por uso de armas. Controlando todo o espaço através das câmeras de vigilância, apenas libera entrada após contatar o morador.

O controle de visitantes garante o bem-estar de todos os que vivem no condomínio. Quando é feito corretamente, o local não fica exposto a riscos iminentes de um desconhecido circulando pela área. Com essas etapas simples, é possível evitar situações de perigo e estar preparado para pessoas que tentam aplicar golpes ou assaltos.

Gostou das dicas para otimizar a controladoria de acesso?
Comente conosco como ela funciona em seu condomínio!


Faça um teste online!

Veja todas as funcionalidades em ação.